diario1.png
  • Roni Carlos Costa Dalpiaz

ILUSTRES VISITANTES - SEGUNDA PARTE



Prosseguindo o tema da semana passada lembro de mais alguns ilustres visitantes que por aqui passaram ou até pernoitaram com vista para a lagoa.

Falando nisso, meu amigo Diderô (grande pesquisador da história da cidade e do Alferes) me enviou mais dados sobre dois visitantes que citei na última coluna. De acordo com ele, tanto o Bispo Coutinho quanto Saint-Hilaire, ambos pernoitaram por DUAS vezes na residência do alferes: Coutinho em outubro de 1815 e janeiro de 1816; e Saint-Hilaire por dois dias seguidos em 5 e 6 de junho de 1820. Outra correção que ele me enviou foi a data da aposentadoria do Alferes que aconteceu 1812 e não 1814. E, o último pedido do Diderô, lembrar aos torrenses e visitantes que a Casa Nº1 (progressiva a partir de 1801) e terreno (sítio regularizado em 1816) nas medidas são os bens culturais patrimoniais materiais mais antigos ainda existentes na Região das Torres (SC-RS) e não só do município.

Feitas as correções vamos aos ilustres...

Em 1939, David Canabarro passou por Torres, sem pernoitar, a caminho de Laguna.

Dom Pedro II, teria passado por aqui em 1844, segundo alguns historiadores. Outros afirmam que passou sim, porém em alto mar!

Quarenta anos depois, em 1884, chegou em Torres o padre mais famoso da cidade: Giusepe Lomônaco. Italiano oriundo da pequena cidade de Aieta. Chegou e ficou até a sua morte em 1911. Durante sua passagem, ele construiu a única torre da igreja São Domingos das Torres.

A partir de 1913, começaram a chegar na cidade os serranos. Os mais antigos visitantes para o turismo balnear vinham para cá e se hospedavam nas modestas pensões e em casas de família. Vinham, tomavam nove banhos, de madrugada, e voltavam à serra convictos de terem armazenado saúde para o ano todo.

Quem já era daqui e voltou para ficar foi José Antônio Picoral. Em 1915 ele inaugurou seu hotel e iniciou aquilo que seria o empreendimento dos empreendimentos, o Balneário Picoral.

O escultor Francisco Gomes Coimbra passou por Torres em 1952 e deixou sua marca. Ele esculpiu a face de um índio nas rochas da Praia Grande, era uma homenagem aos povos nativos que viveram por aqui antes de nós. Quer vê-la? É só descer a escadaria e procurar nas pedras.

Muito tempo depois das visitas dos Imperadores, Torres recebeu o primeiro Presidente da República: o Marechal Artur da Costa e Silva. Ele esteve em Torres no ano de 1968 para inaugurar o asfaltamento da BR 101. Pousou em um avião da FAB no antigo campo de aviação de Torres (não era aeroporto) onde hoje é o parque do balonismo e de lá foi até mirante do Belvedere, perto do Campo Bonito onde foram os festejos da inauguração com direito a churrasco e muito chopp.

Mais “recentemente”, no ano de 2001, o então presidente, Lula da Silva, passou por aqui e parou ali no Belvedere, para dar início às obras da duplicação da BR 101 Sul.

Foram muitas figuras ilustres que por aqui passaram e, certamente, deixaram sua contribuição para a história da cidade. Posso ter esquecido de alguma pessoa por isso peço que se alguém tiver mais informações é só entrar em contato que terei o maior prazer em inserir o ilustre “esquecido” no rol dos ilustres que por aqui passaram.

Fontes: Diderô Carlos Lopes, Ruy Ruben Ruschel, Memórias da SAPT.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo